Sumiu ontem o laptop do quadrinista norte-americano Art Spiegelman, minutos antes de iniciar sua palestra  em São Paulo. Por sorte ele havia salvo a apresentação em um pendrive. Mas junto com o computador perdeu todos os outros dados salvos. Segundo ele, o trabalho é de aproximadamente um ano.

O caso poderia ser revertido se Spiegelman tivesse armazenado de forma digital o seu trabalho.  Talvez seja por relapso ou por falta de comunicação, mas a tecnologia, a informação e a nuvem estão aí para isso!