Duas datas bem controversas do nosso calendário acabaram de passar: carnaval e dia internacional da mulher. O tempo de diferença entre cada uma é pouco, o que torna uma verdadeira competição entre as marcas. O carnaval mesmo com foco no consumo de bebidas e artigos para festas, ainda pode transitar entre outros tipos de vendas. Mas o dia internacional da mulher chega a ser, as vezes, vergonhoso.

Neste ano algumas marcas acertaram ao realizar as promoções certas, sem fazer uso de frases machistas em suas campanhas. Mas outras campanhas se destacaram nesse período, a rede de livrarias Saraiva foi uma que errou na hora de “homenagear” as mulheres. No dia 8 de março as mulheres recebiam um desconto de 50% na compra de livros, porém não eram todos os livros que estavam disponíveis, apenas os livros estereotipados recebiam o desconto.

oh-no

Via: GIPHY

A marca de cerveja Proibida lançou uma cervejapara mulher”, a campanha dizia “Proibida Puro Malte Rosa Vermelha Mulher, uma cerveja delicada e perfumada, feita especialmente para você mulher”. Porque realmente o que toda mulher gosta é de um produto desenvolvido especialmente para o seu gênero, afinal ela não dá conta do que já está à venda. Um verdadeiro tiro no . O mesmo aconteceu com a Samsung que lançou uma linha de notebooks para as mulheres definida por eles como um produto com “design arrojado, leveza e alto desempenho, tudo para agradar também o público feminino“.

no

Via: GIPHY

Em 2015 a marca de cerveja Skol, famosa desde sempre por suas propagandas machistas e sexistas, lançou a campanha “topo antes de saber a pergunta” e “esqueci o não em casa”. As mensagens foram espalhadas pelas ruas por meio de outdoors. No Brasil em 2014 cerca de 47,6 mil pessoas foram vítimas de estupro, nós sabemos que o nosso país é um dos que mais mata e abusa de mulheres, e uma campanha que incentiva deve ser boicotada, e foi o que aconteceu, uma jornalista e uma publicitária modificaram as placas com os escritos “esqueci o não em casa e trouxe o nunca”. A repercussão na internet foi grande e no carnaval deste ano a Skol distribuiu apitos que serviram como um meio de evitar assédio.

Mas o destaque para a marca continua, no dia 8 de março a frase Já faz alguns anos que algumas imagens do passado não nos representam mais” abriu o post de desculpas de uma das maiores marcas de cerveja do país com as mulheres. O vídeo apresenta ilustradoras recriando as antigas propagandas, ou seja, mais importante do que lucrar neste carnaval é assumir o erro, e ainda os vários erros do passado e de forma sincera.

Pior do que todas as campanhas machistas foi o discurso de Michel Temer em que diz que somente a mulher é capaz de indicar o desajuste de preços no supermercado, que ainda é tratada como uma “figura de segundo grau” em nosso país e que se a sociedade “vai bem” é porque as pessoas tiveram uma boa formação em casa, porque quem faz isso é a mulher. Definitivamente um show de horrores em um dos dias mais importantes do mundo, o dia em que as mulheres ganham destaque, não pela sua bela existência, mas por sua luta e coragem de enfrentar um mundo desses todos os dias.