Assim como a TV, o acesso à Internet é, hoje, um direito e uma necessidade. Afirmado pela ONU, e divulgado na última quinta (05/07), um acordo que diz que:  todas as pessoas deveriam poder se conectar e se expressar livremente na web. O documento foi assinado por quarenta e sete membros do conselho dos direitos humanos, incluindo de países que costumam censurar a rede como China e Cuba.
A expectativa da ONU é de que se facilite o acesso à grande rede em todo o mundo. Os chineses aceitaram as condições, mas com um porém: “O fluxo livre de informações da web depende também da segurança destas informações”, uma justificativa para não desativar o “Grande Firewall da China”.
O acordo pode ser considerado um triunfo por todos aqueles que consideram a Internet como algo fundamental. Tanto para entretenimento, compras, estudo ou trabalho, a grande rede é, sem dúvida, uma necessidade da humanidade.
A grande dúvida agora, é: o quanto esta resolução será respeitada na prática. Pois, ainda há muitas pessoas com dificuldades no acesso à Internet, seja por conta dos altos preços cobrados ou pela falta de tecnologia em alguns locais. A expectativa, agora, é de que se inicie uma grande campanha de inclusão digital no mundo todo.