A internet é hoje um dos maiores canais de comunicação e com isso fazer publicidade mudou um pouco, o marketing ganhou um novo conceito e cada vez mais está se atualizando aos acontecimentos digitais. As redes sociais chegaram transformando a vida de todo mundo e quem foi esperto se sobressaiu. As sub-celebridades do Instagram, Snapchat, Twitter, Youtube são as novas apostas para o marketing de influência.

O marketing de influência é quando uma empresa entra em contato com alguma dessas sub-celebridades e negociam a propaganda do produto ou serviço. Simples, mas se a empresa não tomar cuidado ela estará apenas gastando dinheiro e não terá retorno algum, podendo ainda acarretar alguns problemas. Não podemos pensar que a estratégia do marketing de influência se baseia em apenas divulgar seu negócio pela rede social de alguém pop.

dCj0vE3NTm1HO

Via GIPHY

Na verdade existem alguns pontos que devem ser observados antes de decidir se realmente aquela sub-celebridade é a pessoa certa para o seu negócio. De nada adianta escolhermos um digital influencer que tenha milhões de seguidores se ele não sabe se comunicar com o público, isso acontece, existem muitas pessoas famosas nas redes sociais que não conseguem interagir com os seus seguidores, mas porque ela continua sendo famosa? Porque as fotos são atraentes, porque o dia-a-dia dela chama atenção, porque alguma coisa dela desperta interesse nos outros, mas isso não significa que ela saiba se comunicar. Hoje em dia 44% das mulheres ativas nas redes sociais decidem suas compras por causa de algum digital influencer.

Na hora da escolha é preciso levar em consideração alguns pontos como a quantidade de postagens realizadas, quanto mais postagens em blogs por exemplo, maior é o engajamento deste digital influencer, se ele trabalhar com mais de uma mídia, melhor ainda.

Via GIPHY

Via GIPHY

Os números contam sim, a quantidade de seguidores deve ser boa para que a campanha tenha alcance, mas é preciso analisar o engajamento com o público.

O digital influencer tem que se identificar com a sua marca, por exemplo, se a sua empresa é uma marca de tênis a melhor pessoa a procurar são atletas e engajadores do esporte, não precisa ser necessariamente alguém que faça parte de alguma liga de esportes mas que esteja envolvido de alguma forma. Se o seu produto não é compatível com a ideologia daquele digital influencer nem adianta tentar, talvez nem mesmo os seguidores dele tenham interesse no seu produto.

Via GIPHY

Via GIPHY

As redes sociais guardam segredos, se o digital influencer não “limpou” as postagens antigas é sempre bom dar uma olhada e entender qual a opinião dele sobre certos assuntos, mais uma vez falamos da representatividade, esse blogueiro já falou algo que pode prejudicar a sua marca? Há comentários preconceituosos ou a disseminação de alguma ideia que não combine com a sua empresa? Não hesite nesse momento em deixá-lo de lado, o importante é não comprometer a sua ideologia.

O público que o acompanha também deve ser analisado, como são os comentários? Existe mais comentários negativos ou positivos? Como eles se comportam nas redes sociais? Tudo precisa ser bem pensado antes de colocar a sua empresa para ser representada por alguém, o que queremos é que essa união resulte em vendas e engajamento, deixando os problemas do lado de fora.