As conversas sobre a revolução que a internet causou são comuns, principalmente o fato de sermos atingidos por informações de uma forma tão rápida, aí começam os questionamentos sobre “onde irá parar o futuro do jornalismo” e “ qual a função da publicidade hoje em dia”. A verdade é que existe uma publicidade fantasiada de jornalismo e vice-versa.

Por onde todas essas informações chegam até nós? Pelas Mídias Sociais, ou seja, todas as redes sociais que existem dentro da internet e que utilizamos tão freneticamente, sem saber ao certo o que estamos fazendo. O conceito de Mídias Sociais vem do inglês e significa utilizar um meio eletrônico para interação entre pessoas. Esses sistemas utilizam de todos os atrativos possíveis como vídeos, imagens, textos, sons, gifs, assim a interação fica muito mais divertida gerando um maior compartilhamento de experiências.

As Mídias Sociais foram uma das grandes responsáveis na eleição do presidente Barack Obama, nos Estados Unidos, aqui o modo como a publicidade foi realizada quebrou paradigmas e o jornalismo acabou tendo outras funções. Então se um presidente de uma grande nação conseguiu essa façanha, o que as pequenas empresas podem fazer com tudo isso?

A área de Mídias Sociais é tão abrangente que já criou até uma profissão, e a pessoa que aqui vos escreve faz parte dessa parcela, por isso atenção nessas dicas importantes. Mídias Sociais não se define apenas pelas postagens no Facebook, Instagram, Twitter, Google+ e outras redes, esse processo de criação é bem mais complexo do que você imagina.

Primeiro que quantidade não é qualidade, existe uma linha tênue entre fazer um post que gere um bom feedback e um que a comunidade virtual pode simplesmente passar reto. Quando o assunto é criar conteúdos de relevância é preciso realizar estudos, porque cada empresa possui um tipo de abordagem que só vai ser desenvolvida após a análise de marca e conteúdo.

Mas além de postagens bem pensadas e elaboradas, existem os horários certos a serem postados, para que a interação seja maior, modos de escrita, imagens e vídeos relevantes e compatíveis com o assunto. É preciso estar sempre monitorando as redes sociais, então basicamente quando um Social Media trabalha para a sua empresa ele está praticamente respirando as suas redes sociais, visto que esse monitoramento é feito durante quase todo o dia. Parece fácil não é? Mas pode ter certeza que esse trabalho não é pra qualquer um.

As redes sociais não são os únicos influenciadores dentro do mundo virtual. Empresas que possuem blogs são mais influentes no Google e consequentemente acabam aparecendo mais vezes nos resultados de busca orgânica. Os conteúdos desenvolvidos para esses blogs passam pelo mesmo processo de análise e criação das redes sociais, porém aqui o trabalho é mais profundo, para cada texto escrito em sua página o mínimo de palavras deve ser de 500, cerca de uma página e meia. Então se tivéssemos que apostar todas as fichas em uma única ação seria na produção de conteúdo, onde o que é realmente relevante é a qualidade. Afinal de contas o que as pessoas mais fazem nas redes sociais é compartilhar links, por isso a maior recompensa será ver seu conteúdo rodando por aí.

O Google analisa as páginas sob dois aspectos: a compatibilidade da pesquisa do usuário com o conteúdo da página e a importância do site, e o quanto ele é confiável. Por isso por mais que seus textos possuam palavras-chave e links internos de nada vale se a sua página não for relevante no Google.