A igualdade de gênero é um dos assuntos mais discutidos nos dias de hoje, e já não era hora. No Globo de Ouro deste ano, um dos maiores eventos de premiação cinematográfica, a atriz Meryl Streep realizou um discurso sobre a igualdade de gênero nos Estados Unidos, que estaria sendo afetada pela disseminação de ódio por parte do atual presidente Donald Trump. Em seu discurso Streep convoca que a imprensa se mantenha firme e não compactue com tais difamações.

Ano passado a empresa de móveis brasileira Alezzia realizou uma série de publicações machistas em seu perfil na rede social Facebook, incitando com que as pessoas apoiassem o machismo. Uma série de fotografias de mulheres modelos segurando cabides e posando nos móveis da empresa fez parte da propaganda que em seguida lançou uma campanha em que distribuiria prêmios caso a avaliação da página caísse. A ação de “marketing” da Alezzia parecia na realidade bem estruturada e planejada, mas será mesmo que vale a pena ferir desta forma a imagem da sua empresa?

Nesta semana o estagiário de uma construtora que realizava posts machistas em seu Facebook pessoal foi demitido e a empresa declarou em nota que apesar das fotografias terem sido feitas em seus empreendimentos, o posicionamento pessoal do estagiário não era a opinião do grupo, o que ocasionou na demissão do funcionário. Mas por incrível que pareça isso não foi um problema, sete horas depois ele foi contratado pela Alezzia.

Você já viu alguma empresa grande tomar um tipo de posicionamento com esse? Alguma vez fez parte da estratégia de grandes empresas disseminar o ódio contra as mulheres, negros, pobres, asiáticos? Esse é o tipo de marketing que pensa uma empresa que precisa apelar de forma brutal para poder aparecer na mídia. Mídia essa que no começo deste texto pede-se para que se mantenha firme, porque muitos casos como esse estão por vir.

Planejamento de marketing e mídias sociais são as coisas mais importantes que uma empresa precisa e pode fazer por si. Mas se de alguma forma as ações afetam a vida de outras pessoas é preciso repensar a forma como está sendo divulgado o seu produto. Representatividade importa e muito. Nenhuma empresa quer um funcionário que tem um histórico agressivo, que bate em mulher, ou que bate em animais, que acha normal xingar quem é diferente dele. Funcionários, mesmo sem o uniforme levam consigo o nome da empresa, e assim é como as redes sociais funcionam hoje em dia. Elas carregam o nome da sua empresa, mas depende do seu planejamento saber se ele irá subir ou descer.

Por isso na hora de realizar o seu planejamento é preciso estar atento. Procure uma empresa que transmita responsabilidade social e cultural, que desenvolva as suas ações baseadas nos princípios e valores do seu empreendimento, e caso você nunca tenha parado para pensar nisso é bom sempre prestar atenção. Nós da Cronic Consultoria Digital temos total responsabilidade na hora de desenvolver uma campanha, pensamos em cada detalhe, nosso objetivo é fazer com que seja visto e lembrado de forma correta.