Cada vez mais o mundo está se abrindo para a diversidade e tratando o assunto com o devido respeito. Nesta quarta-feira, 28 de junho, no Dia Internacional do Orgulho Gay finalmente algumas as empresas abriram os olhos para esta data. Várias campanhas veicularam nas redes sociais e além delas houve também o posicionamento singelo de algumas outras.

O grande destaque foi da Coca-Cola que produziu uma embalagem com o dizer “Essa Coca-Cola é Fanta. E daí?”. O produto não foi comercializado e sim distribuído nas geladeiras dos 13 andares da sede da empresa em Botafogo, Rio de Janeiro. Os funcionários tiraram fotos do produto e publicaram nas redes sociais, gerando uma grande interação. Como o produto não foi a mercado muita gente ficou só na vontade de ter uma latinha dessas, mas com certeza a intenção e conscientização valeu.

(Imagem: Reprodução/Twitter)

Mas essa não é a primeira vez que a Coca-Cola se posiciona, quem lembra do comercial onde irmão e irmã disputavam o mesmo cara? A campanha tinha como objetivo transformar esses conceitos antigos considerados “normais” de uma época e trazê-los para a realidade de igualdade entre todos.

Outra campanha que chamou atenção nas redes sociais foi da Smirnoff. A empresa divulgou um vídeo onde o mote era “careta para os caretas”. Na campanha diversos casais saíram às ruas de São Paulo e Curitiba para se beijar em público enquanto as reações ao redor eram filmadas, muita gente torceu o nariz quando passou pelo local. O vídeo criado pela CP+B trazia ao final o locutor convidando o público para que publicassem uma foto sua fazendo careta usando a hashtag #caretaparaoscaretas. A campanha deu certo e movimentou as redes sociais. A grande sacada foi usar algo bem “comum” dentro do mundo LGBT a famosa frase “tudo bem ser gay, mas não pode beijar em público”, porque realmente amasso de héteros na rua é bem mais bonito de ver. O preconceito existe, respira e sobrevive em nossa sociedade machista e homofóbica.

A ESPN fez um trabalho jornalístico maravilhoso, uma série intitulada “Futebol Fora do Armário” nessa matéria é possível acompanhar um pouco da dificuldade que foi produzir o conteúdo, já que como o mesmo diz “o futebol é muito grande para ser só de macho”. Segundo a matéria, o Flamengo foi um dos únicos times que tiveram coragem de se manifestar, em uma publicação no Twitter, a arte mostra um jogador de costas com a palavra “Diversidade” escrita na camisa, um grande passo dentro de um esporte machista. Outro time que se manifestou foi o Rio Claro, um pequeno time do interior de São Paulo.

Outras empresas se posicionaram a favor do movimento LGBT com apenas um post nas redes sociais. Parece pouco mas não é, com certeza muita gente gostaria de realizar uma ação maior mas devido a inúmeros motivos com o posicionamento de cada empresa é preciso ir aos poucos e fazer com que o próprio local de trabalho e seus funcionários mudem de opinião. Portanto uma única postagem faz muita diferença sim, é aos poucos que conseguimos educar e ensinar quem está perto da gente que todos somos iguais e merecemos o respeito. O mundo precisa deste movimento para a inclusão e cada vez que uma grande empresa se posiciona diante do assunto é um ponto positivo.